Paris, a Cidade Luz

Cidade que respira cultura e transpira os odores de sua mundialmente famosa gastronomia

Holanda: liberdade e tradição lado a lado

O encantador país que mantem suas tradições, mas também demonstra toda a modernidade do primeiro mundo

Gramado: um pedacinho da Europa no Rio Grande do Sul

O destino turístico mais procurado do RS atrai o público com suas infinitas belezas e atrações, não só no inverno

Sim, o Rio de Janeiro continua lindo

Uma cidade exuberante que, apesar dos problemas, nos encantou

Uruguai: tradição, tranquilidade e amabilidade

Nosso irmão menor mostra sua face tranquila, suas belezas naturais e cultos à tradição

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Tur Pop / Literatura / Uma viagem pelos países que não existem

Assim como a televisão, que cada vez mais abre espaço ao turismo, as editoras abrem novos espaços para os viajantes contarem suas histórias. Novos escritores aparecem contando suas experiências, suas motivações e a concretização de seus sonhos de viagens ao redor do planeta. E não falo aqui de guias de viagens tradicionais (e chatos) que somente citam os restaurantes da moda, os hotéis e os endereços das melhores atrações de três mil cidades. De forma muito mais atraente, o que vale para estes novos escritores são as experiências únicas.
Uma viagem pelos países que não existem, de Guilherme Canever - novocaroneiro.com

E por falar em experiências únicas, o que dizer do Guilherme Canever que teve uma série de experiências únicas (!) ao visitar vários países que não são oficializados, e transformar estas histórias no livro "Uma viagem pelos países que não existem"?! O Guilherme viajou por 16 territórios que possuem sua demarcação territorial, cultura, polícia e muitos outros fatores, mas que não são reconhecidos como Estados pela grande maioria de Nações formais existentes.

Canever passou por algumas regiões de difícil acesso e desconhecidas, mas também por regiões das quais escutamos notícias econômicas e sociais semanalmente no Jornal Nacional. Dentre as regiões exploradas pelo viajante, estão o Tibete, Taiwan, Kosovo, bem como a Transnístria, o Chipre do Norte e a Abecásia. Ótima oportunidade para ter informações imparciais de um viajante que passou por lá, sem pressões políticas ou econômicas.

Livro: Uma viagem pelos países que não existem
Autor: Guilherme Canever
Editora: Pulp Edições
Ano: 2016
Páginas: 192
Fotos: várias
Onde comprar; aqui

Estamos de aniversário: 2 anos!

Hoje estamos em festa!! O Novo Caroneiro completa dois anos!! Dois anos de várias viagens, muitos destinos incríveis, experiências únicas e uma vida muito mais cheia de conhecimento e quebra de preconceitos!

Nesses dois anos passamos e levamos você de carona para os seguintes destinos:

Brasil:

Porto Alegre
Gramado
Canela
Ametista do Sul
Farroupilha
Garibaldi
Erechim
Bento Gonçalves
Victor Graeff
Monte Belo do Sul
Pinto Bandeira
Nova Roma do Sul
Cambará do Sul

São Paulo

Penha
Itajaí
Araranguá
São Francisco do Sul
Itá
Balneário Camboriú

Foz do Iguaçu

Rio de Janeiro
Niterói

Holanda:

Amsterdam
Rotterdam
Zaanse Schans

França:

Paris
Versalhes

Uruguai:

La Paloma
Santa Tereza
Montevidéu
Colonia del Sacramento
Punta del Este
Piriápolis

Argentina:

Puerto Iguazu

Além disso, conhecemos parques, museus, estádios, igrejas, monumentos. Passamos por ruas diversas, nos enrolamos com idiomas, pegamos trens errados, estradas erradas, fomos enganados pelo GPS. Aprendemos que nem só do destino se faz uma viagem, mas também de todo o percurso que nos leva até o ponto final.

Conhecemos muitas pessoas legais, outras nem tanto. Percebemos que a receptividade de um povo depende muito mais de nossa expectativa do que realmente do tratamento que ganhamos do outro. Desbravamos muitos sites em busca das melhores passagens. Lemos muitas opiniões para escolher nossas atrações prediletas. Gastamos muito tempo planejando as viagens, às vezes gastando mais tempo no planejamento do que no próprio destino.

Viajamos bastante e mesmo assim muito pouco. Há tantos lugares a serem descobertos. Tantas cidades a serem exploradas. Comidas a serem experimentadas. Hotéis a serem avaliados. Culturas a serem integradas ao nosso conhecimento. Para isso precisaremos de mais. Muito mais que dois, doze ou vinte anos de aventuras pelo mundo. Precisaremos de uma vida inteira!

sábado, 10 de dezembro de 2016

Parque Nacional de Aparados da Serra, Cambará do Sul - RS

Há alguns dias visitamos o Parque Nacional de Aparados da Serra, localizado na zona rural do município gaúcho de Cambará do Sul. Viajamos com alguns colegas de trabalho, visando a integração entre os funcionários da empresa, bem como conhecer um novo local e aproveitar a energia emanada da natureza. E todos os objetivos foram alcançados com sobras, e é sobre isso que falaremos agora.
Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul-RS. Uma das mais lindas imagens do interior gaúcho. Já foi cenário de filmes e novelas. Mostra a força do tempo e da natureza.
Localização

O Parque Nacional de Aparados da Serra (assim como o Parque Nacional da Serra Geral) está localizado no extremo norte gaúcho e na porção sul catarinense, ocupando exatamente a divisa destes estados. O acesso ao Parque de Aparados da Serra pode ser acessado através de vias não pavimentadas, no interior do município de Cambará do Sul, no RS. O Parque fica a cerca de 20 km do centro da pequena cidade e não há transporte público até lá. Para percorrer este trecho, pode-se contar com automóvel próprio ou alugado, táxi ou a contratação de traslado (há várias empresas que oferecem o serviço na cidade). Cambará do Sul está localizada a cerca de 190 km da capital Porto Alegre. Entre as duas cidades o trajeto é totalmente asfaltado. De Gramado até o Parque são cerca de 110km, e há algumas empresas que fazem este passeio no sistema bate-volta.

Sobre o Parque

O Parque Nacional de Aparados da Serra teve a sua primeira demarcação no ano de 1957, passando por algumas modificações no decorrer do tempo. Atualmente ele é gerido e administrado pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que é quem mantem e fiscaliza as instalações do local. O Parque foi criado visando a preservação da biodiversidade da Mata Atlântica, tanto pela incrível beleza cênica, como (principalmente) para a manutenção de diversas espécies e as pesquisas que englobam a natureza local.
Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul-RS. Uma das mais lindas imagens do interior gaúcho. Já foi cenário de filmes e novelas. Mostra a força do tempo e da natureza. No interior da sede do Parque, há várias explicações sobre fauna e flora locais.
O Passeio

Partimos de Caxias do Sul e levamos pouco mais de duas horas para chegar ao centro de Cambará do Sul. Ali aproveitamos para tomar um café em uma padaria que oferecia bebidas quentes e geladas, pastéis e bolos diversos, além de biscoitos e roscas de polvilho. Essa parada foi fundamental, pois dentro do Parque não há qualquer estrutura para alimentação. Sem lojas, sem quiosques, sem vendedores. Pode-se acessar o Parque levando lanche, mas é proibido alimentar os animais.
Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul-RS. Uma das mais lindas imagens do interior gaúcho. Já foi cenário de filmes e novelas. Mostra a força do tempo e da natureza. É necessário percorrer algumas trilhas para que se tenha a vista dos cânions.

Logo após a esta parada, nos dirigimos à entrada do Parque. Esse trajeto tem cerca de 20km, passando por uma estrada sem pavimentação, com muito cascalho solto. Para fazer este trecho de carro, todo o cuidado é pouco, uma vez que o carro deve deslizar bastante com a quantidade de pedras soltas. No caminho há algumas atrações, como restaurantes, hotéis, lancherias e quiosques com venda de produtos dos agricultores que vivem por ali.
Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul-RS. Uma das mais lindas imagens do interior gaúcho. Já foi cenário de filmes e novelas. Mostra a força do tempo e da natureza. É necessário percorrer algumas trilhas para que se tenha a vista dos cânions.

Chegando ao Parque, nosso guia fez o pagamento dos ingressos (mais informações no final deste post) e o ônibus se dirigiu ao estacionamento, disponível também para carros e motos. Dali fomos até a sede do complexo, onde nosso guia deu algumas explicações e onde pudemos ver painéis com várias curiosidades e informações sobre a flora e fauna presentes na área de Aparados da Serra. Dali partimos para a Trilha do Cotovelo, uma das várias trilhas que nos levam à paisagem dos cânions. A Trilha do Cotovelo tem uma extensão de três quilômetros (seis, ida e volta) e pode ser percorrida a pé ou de bicicleta. Ao longo do trajeto da trilha, que é todo demarcado, há alguns riachos, muita floresta, alguns pontos para descanso e, principalmente, belíssimas vistas dos paredões do Itaimbezinho. Para facilitar a visualização da paisagem, há alguns mirantes que propiciam belas cenas da rocha, da Mata atlântica e do Rio do Boi que corre lá embaixo. Ao longe ainda é possível ver algumas das quedas d'água que compõem a paisagem.
Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul-RS. Uma das mais lindas imagens do interior gaúcho. Já foi cenário de filmes e novelas. Mostra a força do tempo e da natureza. É necessário percorrer algumas trilhas para que se tenha a vista dos cânions.

Depois de curtimos a natureza e suas belezas, durante o trajeto de retorno da Trilha do Cotovelo fomos surpreendidos por uma garoa que se transformou numa chuva torrencial! Além de nós (que ainda fomos espertos e conseguimos voltar pra sede do parque rapidinho), vários visitantes foram surpreendidos. Alguns chegaram de volta totalmente encharcados! Esperamos por vários minutos até que São Pedro nos desse a chance de percorrer a Trilha do Vértice, que tem a extensão total de um quilômetro, aproximadamente. Mesmo com uma garoa insistente, não poderíamos deixar de fazer essa trilha, que revelaria vários cartões postais. Desta parte do Parque pudemos ver de pertinho e em belos ângulos uma série de cachoeiras, provenientes de riachos e fontes de água formadas no alto dos campos de cima da serra. Esta trilha também é totalmente demarcada e conta com alguns mirantes.
Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul-RS. Uma das mais lindas imagens do interior gaúcho. Já foi cenário de filmes e novelas. Mostra a força do tempo e da natureza. É necessário percorrer algumas trilhas para que se tenha a vista dos cânions.
Depois desse incrível cenário, aproveitando que o final da trilha ia ao encontro do estacionamento, nos direcionamos ao ônibus que nos levou ao centro da cidade e, posteriormente, de volta para casa.

Em função de nosso tempo exíguo, fizemos apenas os passeios citados. O Parque Nacional de Aparados da Serra e o Parque Nacional da Serra Geral apresentam outras várias opções de vistas e trilhas. Há passeios a cavalo, passeio no fundo dos paredões, por dentro do Rio do Boi... enfim, muitas chances de encher os olhos com esses lindos cenários.
Parque Nacional de Aparados da Serra, em Cambará do Sul-RS. Uma das mais lindas imagens do interior gaúcho. Já foi cenário de filmes e novelas. Mostra a força do tempo e da natureza. É necessário percorrer algumas trilhas para que se tenha a vista dos cânions.

Serviço

Parque Nacional de Aparados da Serra
Site oficial: ICMBio
Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 8h às 17h (salvo exceções indicadas no site. Algumas trilhas também têm horários específicos)
Valor do ingresso: R$8,00 para brasileiros e R$17,00 pra estrangeiros. Menores de 12 anos e maiores de 60 anos estão isentos do pagamento.
Valor do estacionamento: R$9,00 para motos, R$15,00 para carros e camionetes, R$30,00 para ônibus e micro ônibus.
GPS: segundo o site do Parque, alguns GPSs indicam caminho errado para chegar até lá. Acesse o parque sempre através do centro de Cambará do Sul-RS ou de Praia Grande-SC.
Estrutura: Parque equipado com sanitários e bebedouros, mas não há restaurantes ou lojas de souvenirs no local
Pessoal do Banrisul e Novo Caroneiro, posando para foto em frente ao cânion Itaimbezinho, no Parque Nacional de Aparados da Serra

Viagem em 12/2016

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Tur Pop / Televisão / Lugar Incomum

O turismo é cada vez mais pop. Mais pessoas viajam para cada vez mais longe. As facilidades dos meios de transporte colaboram. As facilidades de pagamento. As informações que se disseminam cada vez mais rápido e propiciam ainda mais informações. O turismo é mais pop do que nunca! E será ainda mais! Com tanta gente viajando e buscando informações, as viagens passam a ser temas de livros, programas de televisão, filmes, música, canais do Youtube... enfim, as informações sobre viagens tomam conta de todos os meios.
Imagem: Divulgação/Globosat Play

Assim iniciamos uma nova seção no Novo Caroneiro: o Tur Pop, onde mostraremos o que nos traz ainda mais vontade de viajar e conhecer este mundão. E nossa primeira dica é um baita programa de TV, que já viajou para muitos dos principais pontos do planeta e não mostrou somente obviedades: o Lugar Incomum, com Didi Wagner.
Imagem: Divulgação/Globosat Play

Já são quinze temporadas de Lugar Incomum, transmitidos pelo canal por assinatura Multishow e disponíveis online no Multishow Play (vídeos podem ser acessados com senha específica ou com login do Facebook). Em suas viagens, Didi Wagner explora muito além de pontos conhecidos, ou das imagens tradicionais que tempos das sociedades. Quebrando estereótipos, ela vai a locais onde os guias de viagem não chegam. Passa por bairros distantes, mas que tem sua própria identidade, Vai a bares peculiares, experimenta pratos típicos de verdade.

Aqui em casa, normalmente gravamos os episódios para assistir em maratonas, pois o programa é transmitido em horários em que normalmente não estamos em frente à televisão: segundas-feiras às 13:30, terças-feiras às 13:00, quartas às 08:00...e demais horários na grade oficial da emissora. Como as últimas temporadas reúnem vários programas em uma mesma região (sul da França, Portugal...), acabamos conhecendo e sonhando com aquela viagem, tendo mais facilidade para pensar num planejamento futuro.
Imagem: Divulgação/Multishow

A Didi deixa o programa leve com sua alegria e simplicidade. A produção é excelente, com belas imagens e dicas originais. Por vezes há convidados que vivem no local, além de artistas locais que tornam as experiência ainda mais ricas.

O Lugar Incomum assume este papel: mostrar que mesmo em locais badaladíssimos, sempre há algum local novo a ser descoberto.

Lugar Incomum
Apresentado por: Didi Wagner
Canal: Multishow