segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS, Porto Alegre


Localizado em Porto Alegre, o Museu de Ciências e Tecnologia da PUC (Pontifícia Universidade Católica) é um daqueles locais cuja visita deveria ser obrigada quando se está na escola. Com suas exposições, fica muito mais fácil de se entender toda a teoria que é passada pelos professores na sala de aula.

Localização

O Museu de Ciências e Tecnologia da PUC está localizado na avenida Ipiranga, 6.681, no bairro Partenon, na capital gaúcha (mapa abaixo).


O local disponibiliza estacionamento aos visitantes, disposto em várias áreas do campus universitário, com valores disponíveis aqui. Para quem parte do centro da cidade, há várias linhas de ônibus e lotações que param na frente do prédio do Museu (consulte aqui, por logradouro, inserindo Ipiranga, Av). Em nossa visita, permanecemos lá por cerca de quatro horas e, no estacionamento descoberto, pagamos R$12,00.

Ingressos

Valor normal: R$28,00
Meia entrada: R$14,00, pra estudantes, professores, diplomados pela PUC, menores de 15 anos, maiores de 60 anos
Ingresso adicional necessário para o planetário inflável, ao valor de R$5,00
Os ingressos são adquiridos na bilheteria, na entrada do Museu. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou cartões de crédito e débito. Após a compra do tíquete, são permitidas saídas e regressos, desde que a pulseira (que permite os acessos) não seja danificada.

O Museu

O Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS é um local onde todas as teorias aprendidas na escola são colocadas em prática. Várias das teorias apresentadas pelos professores de física e química estão ali, em experiências interativas e que agregam ainda mais conhecimento, além de facilitar a compreensão de como as coisas realmente acontecem no mundo. O Museu é dividido em três andares (ou arenas), e nestes há várias exposições. Algumas são permanentes, outras temporárias.

Já na chegada ao Museu, antes ainda da porta de entrada, somos recebidos por um dinossauro! Isso mesmo, ali do ladinho da porta há uma réplica do Carnotauro recepcionando o visitantes. Isso já nos deu a temperatura do que esperar lá dentro. Logo após a porta de entrada, há a bilheteria, onde nos explicaram um pouco sobre a visita e que pode-se entrar e sair do local quantas vezes quiser, desde que a pulseira que dá acesso ao prédio não seja rompida. Depois disso, foi pura ciência!

Os atrativos do MCT em muitos casos exigem a participação do visitante para se tornarem completas. No primeiro andar do prédio encontramos uma área destinada a crianças menores, onde estão expostos alguns animais empalhados, alguns microscópios mostrando em detalhes os insetos, além de haver bancadas para desenho e computadores com jogos educativos. Ainda no primeiro andar, ou Arena 1, um dos grandes destaques é a ossada de baleia que fica pendurada e que pode ser vista de todos os ângulos de praticamente qualquer ponto do Museu. Também neste setor encontramos algumas experiências, como a que prova a rotação da Terra (O Pêndulo de Foucault), simulação com a dilatação de metais e uma que simula a força gravitacional. Esta última trata-se de um equipamento em que o visitante entra na brincadeira (se tiver entre 1,40m e 1,80m - fiquei de fora!) e pode ficar girando num globo! Ainda neste setor, em decorrência dos Jogos Olímpicos, havia uma mini pista de atletismo, onde poderíamos simular a largada de uma corrida, onde era medido nosso tempo de reação na largada e velocidade atingida. Fui muito bem nesta simulação, quase um Bolt!

No segundo andar, além de termos uma visão panorâmica do andar inferior, pudemos participar de outras experiências e adquirir ainda mais conhecimento. Começamos utilizando o poder da mente para mover uma bolinha pela mesa. Isso mesmo, através de computadores e equipamento ligado em nossa cabeça, emitimos ondas que movimentaram uma pequena esfera pela mesa. Demais! Logo depois há um setor destinado ao corpo humano, com manequins mostrando ossos, músculos, além de conhecer-se o processo de fecundação e várias fases do feto. Também há uma exibição das várias deficiências visuais cotidianas, como miopia, astigmatismo e daltonismo, onde pudemos ver a diferença da visão dos portadores de cada uma delas. Há, também, algumas experiências de coordenação e de lógica por aqui. Na Arena 2 há, ainda, uma sala que trata da arqueologia, mostrando vários itens encontrados em experiências da Universidade.

No segundo andar do Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS há exposições belíssimas que tratam do mundo. É apresentada a perspectiva dos planetas e várias informações sobre o planeta Terra. Um dos equipamentos mais legais é o Globo Mágico, que trata-se de um globo terrestre repleto de informações e que reflete estas informações no planeta. Por exemplo, as buscar-se sobre as nuvens no mundo, elas são exibidas, se buscarmos pelos ventos, as correntes aparecem sobre a terra. Muito bonito e super didático. Além disso, neste setor do Museu, há exposições sobre a formação dos continentes, sobre terremotos (com um terremoto de verdade!), vulcões, marés, redemoinhos... tudo que impacta nossa vida cotidiana. Aqui, ainda, há mostra de pedras preciosas (inclusive com aparelho que mede a radiação delas) e um setor destinado à fauna.

Na Arena 3, último nível do Museu, existe uma exposição sobre a geração de energia e uma casa inteligente, que se propõe a utilizar melhor nossos recursos. Exemplificando a geração da energia, há uma série de motores diferentes, exposto em detalhes e que demonstra seu funcionamento. Ainda sobre energia, há experiências que podem ser realizadas, como o levantamento de peso utilizando-se roldanas ou ângulos diferentes na puxada. Há uma cadeira que "levita" graças ao poder do motor que aspira o ar, demonstra-se o poder do ímas ao parar uma bicicleta, dentre várias outras demonstrações práticas. Também neste andar do museu há um espaço com brincadeiras, como quebra-cabeças e jogos de raciocínio. Durante nossa visita estavam expostos vários insetos e demonstrava-se como os pesquisadores fazem para catalogar e diferencias estes animais. Por aqui, ainda, ocorria uma exposição sobre investigações criminais e o auxílio que a ciência dá para achar-se o culpado. Em espaço intuitivo, somos convidados a auxiliar a investigação do roubo de um osso de dinossauro do Museu.

O Museu apresenta algusn itens que chamam ainda mais a atenção. Um deles é a esfera que emite raios elétricos coloridos. Conforme você aproxima a mão, eles se direcionam para ela, formando belíssimas cenas. Em alguns momentos do dia há a apresentação do show de eletromagnetismo, momento em que a criançada coloca suas mãos em um gerador e com o poder da eletricidade os cabelos ficam em pé! É bem legal ver os cabelos virados completamente para o céu. Outra dica bem legal é participar do plantário inflável (ingresso adicional de R$5,00). Dentro de uma espécie de iglu inflável, completamente escuro, é apresentado o céu noturno de Porto Alegre e são dadas muitas explicações sobre estrelas e constelações. Vale a pena.

Por ter toda esta gama de experiências e por mostrar a teoria da sala de aula na prática, o Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS é muito procurada por escolas. É normal estar visitando o Museu enquanto excursões escolares estejam por lá também. Um passeio destinado não só para as crianças, mas também aos adultos, já que adoramos conhecer este lugar.

Para saber mais:
Vida de Turista
Repensando Museus

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. Que legaaaal! Eu adoro museus! Interativos, então, nem se fala. Não acredito que estive em Porto Alegre e não conheci!

    ResponderExcluir
  2. Ahhh eu adoro museus e mais ainda esses que você consegue interagir com tudo! Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Q legal! Adoro museus desse tipo! Anotei a dica!

    ResponderExcluir
  4. Fui há muito tempo nesse museu e adorei. Foi ótimo relembrar um pouco lendo seu post.

    ResponderExcluir
  5. Não tive a oportunidade de conhecer em minha visita a POA. Achei bem interessante o Museu e quem sabe em uma próxima eu vá visitar :)

    ResponderExcluir
  6. Muito legal!!!
    Ouvi falar desse museu, mas não cheguei a conhecer.
    Adorei saber sua experiência.

    ResponderExcluir
  7. O museu parece ser muito interessante, meus meninos adoram esse tema e com interação então!

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro esses museus de ciências, as crianças ficam piradas!!!

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post!!! Eu gosto muito de visitar museus, ainda mais interativos. Ótima dica!!!

    ResponderExcluir