quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Da vida real para livros e filmes: Amsterdam

Ah, Amsterdam! Dos canais, das bicicletas, dos bondes. Capital cultural. Cidade cheia de novas tendências! Linda, limpa e cheia de vida! Amsterdam, com tantos predicados, inspira até hoje meus dias. Mesmo vários meses depois de ter estado nesta cidade, ainda lembro claramente de tudo que vivi por ali, em tão poucos dias. Mas felizmente esta experiência acaba se renovando, a cada vez que leio um livro, ou vejo um filme com cenas que se passam nesta cidade. Amsterdam e sua história, ou suas belezas, está gravada em obras que passaram a me acompanhar depois de conhecê-la pessoalmente.


Gostei tanto da cidade que tudo o que fale nela passou a chamar minha atenção. Sites, estatísticas, personalidades holandesas, Heineken, futebol... tudo que venha da Holanda me chama a atenção. E o mesmo ocorre com dois temas importantes: literatura e cinema.

Não por acaso após nossa passagem por lá, comecei a ler alguns livros que contam histórias passadas na cidade. Eu, que conheci a Casa de Anne Frank sabendo apenas o resumo da história, contada pela Lis, tive a obrigação de conhecer a fundo todo o terror passado pelos judeus durante o holocausto e, em especial, pela família Frank. A leitura do Diário de Anne Frank tornou-se obrigatória na chegada ao Brasil. E a missão foi cumprida pouco tempo após o desembarque.

É engraçado como alguns fatos passam a nos perseguir quando gostamos muito de algo, ou de algum lugar. Depois da viagem, não consigo contar quantas vezes assisti ao filme A Culpa é das Estrelas. Parece que esse filme sempre está passando em algum canal e, como mostra muitos lugares de Amsterdam por onde estivemos, acaba prendendo minha atenção. E é muito bom ficar de olho na tela lembrando que estivemos nessa rua, ou que passamos por este outro local, ou que nosso hotel ficava na quadra seguinte de onde esta cena foi gravada.
Cena do filme "A Culpa é das Estrelas". Divulgação.

Amsterdam reúne em um espaço geográfico pequeno muita informação, muita cultura e costumes diferentes que fica difícil se desvencilhar de lá, de não querer repetir o tempo passado por lá. Graças aos livros, filmes, documentários, a experiência é enriquecida mesmo a distância.

Para mais informações sobre Anne Frank e sua história, clique aqui.

Para mais informações, ou para assistir ao filme A Culpa é das Estrelas, clique aqui.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário